eSocial e a Segurança e Medicina do Trabalho


Para falarmos do eSocial, inicialmente temos que conhecer informações sobre: - O que é o e Social? - O que irá abranger suas informações? - Onde entram as informações de Segurança e Medicina do Trabalho? O projeto eSocial é uma Leia mais

A importância de manter os programas devidamente arquivados


Guardar tantos papéis e documentos nem sempre é uma tarefa fácil.  Exige, sobretudo, organização detalhada e senso de importância, pois perdê-los pode trazer graves consequências. Geralmente é através dos documentos que podemos resgatar parte da história das empresas e até Leia mais

A Importância dos Exames Periódicos Ocupacionais


Você sabe qual é a real importância dos exames periódicos ocupacionais? Sim, é muito importante mantê-los em dia, entenda o por quê. Todo trabalhador deve submeter-se aos exames médicos ocupacionais, sendo estes obrigatórios na admissão, na demissão e periodicamente, sendo facultativos Leia mais

A história da Medicina do Trabalho

Helenice Corbucci Blog 5 Comentários

“O corpo médico é a seção da minha fábrica que me dá mais lucro” – Frase citada por Henry Ford, fundador da Ford.

História da Medicina do TrabalhoUma das especialidades médicas existentes é a medicina do trabalho, também conhecida como medicina ocupacional ou como saúde ocupacional. Seja qual for a nomenclatura, esta área da medicina é responsável por mapear, prevenir e diagnosticar a saúde física e mental de todos os trabalhadores brasileiros, ou seja, esta especialidade beneficia a todos os envolvidos em relações de trabalho.

A medicina do trabalho tem sua origem durante a Revolução Industrial, iniciada na Inglaterra durante o século XVIII e século XIX (1780 – 1830). Nesta época, as indústrias costumavam empregar mão-de-obra sem qualquer benefício individual ou familiar, sendo que tanto os homens, quanto as mulheres – e por ora até os próprios filhos – eram obrigados a trabalhar por até mais de 12 horas ao dia na operação de máquinas e na confecção de produtos para o comércio. O resultado da excessiva e cansativa carga de trabalho, sem repouso, resultava na sobrecarga física e mental dos trabalhadores, ocasionando problemas de saúde e interferindo na qualidade da produção industrial.

Por meio da análise destes fatos, que poderiam colocar em risco tanto o seu negócio quanto a vida de seus funcionários, um proprietário da indústria têxtil, chamado Robert Dernham, foi até uma clínica hospitalar consultar o seu médico pessoal, chamado Robert Baker. Robert Dernham questionou o doutor sobre o que ele poderia fazer para melhorar a saúde e a produtividade dos seus operários. A resposta de Robert Baker foi clara e objetiva: autorizar um médico capacitado a visitar a fábrica, conversar com os operários, observá-los e consultá-los. Foi assim que o doutor em questão tornou-se o primeiro médico a cuidar da saúde ocupacional.

Robert Baker, o médico do trabalho, então, foi contratado pelo empresário Robert Dernham, no ano de 1830, para trabalhar diretamente na sua empresa com a condição de que ele fosse responsabilizado pelas consequências cabíveis caso a saúde dos trabalhadores não fosse devidamente prevenida. Além de realizar atividades de diagnóstico e prevenção, o médico Robert Baker passou a mapear periodicamente as condições de trabalho de todos os operários para saber se eles estão aptos a exercer as suas funções e para afastá-los em caso de riscos ocasionados pelo próprio ambiente do trabalho ou em caso de doenças.

Com os resultados positivos após a implantação e mensuração desta especialidade médica dentro da indústria têxtil de Robert Dernham, a medicina do trabalho ganhou o mundo e hoje em dia é uma lei regulamentada em muitos países. No ano de 1919, foi criada, por exemplo, a OIT – Organização Internacional do Trabalho, com o objetivo de regulamentar as relações de trabalho, além de estudar e pesquisar os temas de segurança do trabalho e serviços médicos ocupacionais. No Brasil, também existe o Programa de Controle de Médico de Saúde Ocupacional – PCMSO, que é um documento legal e particular de cada empresa, que mapeia e orienta condutas em todos seus aspectos legais e de boas práticas para a promoção, a prevenção e a preservação da saúde. Também comprova ao Ministério do Trabalho e ao DRT – Delegacia Regional do Trabalho que a medicina ocupacional é corretamente aplicada dentro de cada uma.

Você já conhecia a história da Medicina do trabalho? Percebeu a importância? Deixe sua resposta nos comentários!


Você sabe o que é CIPA? NR-5?

Helenice Corbucci Blog, Legislação Deixe seu comentário  

A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes – CIPA  é um instrumento que os trabalhadores dispõem para tratar da prevenção de acidentes do trabalho, das condições do ambiente do trabalho e de todos os aspectos que afetam sua saúde e segurança. A CIPA é regulamentada pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) nos artigos 162 a 165 e pela Norma Regulamentadora 5 (NR-5), contida na portaria 3.214 de 08.06.78 baixada pelo Ministério do Trabalho.

A constituição de órgãos dessa natureza dentro das empresas foi determinada pela ocorrência significativa e crescente de acidentes e doenças típicas do trabalho em todos os países que se industrializaram.

 A CIPA é composta de representantes do empregador e dos empregados, de acordo com o dimensionamento previsto, ressalvadas as alterações disciplinadas em atos normativos para setores econômicos específicos.

 No Brasil, esta participação, prevista na CLT, se restringe a CIPA, onde os trabalhadores formalmente ocupam metade de sua composição após eleições diretas e anuais.

 O objetivo básico da CIPA é fazer com que empregadores e empregados trabalhem conjuntamente na tarefa de prevenir acidentes e melhorar a qualidade do ambiente de trabalho, de modo a tornar compatível permanentemente o trabalho com a preservação da vida e a promoção da saúde do trabalhador.

 A CIPA também tem por atribuição identificar os riscos do processo de trabalho e elaborar o mapa de risco, com a participação do maior número de trabalhadores e com a assessoria do SESMT.

Consulte a NR-5: https://www.corbucci.com.br/PDF/nr_05.pdf


Consumo de drogas eleva os riscos de acidentes de trabalho

Helenice Corbucci Blog, Notícias Deixe seu comentário  

 O consumo de substâncias químicas lícitas e ilícitas hoje é mais do que um problema dentro das empresas.  Antes apenas relacionado aos mais jovens, o uso de drogas agora atinge o alto escalão até de multinacionais. Desde funcionários terceirizados até executivos podem tornar-se dependentes por fatores como estresse,   pressão por resultados, sobrecarga de trabalho, falta de reconhecimento e de “feedback” dos chefes. Leia mais


NR 01 – Disposições Gerais

Helenice Corbucci Blog, Legislação 1 Comente

NR 01 – Disposições Gerais

1.1. As Normas Regulamentadoras – NR, relativas à segurança e medicina do trabalho, são de observância obrigatória pelas empresas privadas e públicas e pelos órgãos públicos da administração direta e indireta, bem como pelos órgãos dos Poderes Legislativo e Judiciário, que possuam empregados regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho – CLT. Leia mais


Normas Regulamentadoras – Segurança e Saúde no Trabalho

Helenice Corbucci Blog, Legislação 2 Comentários

As Normas Regulamentadoras – NR, relativas à segurança e medicina do trabalho, são de observância obrigatória pelas empresas privadas e públicas e pelos órgãos públicos da administração direta e indireta, bem como pelos órgãos dos Poderes Legislativo e Judiciário, que possuam empregados regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho – CLT. O não cumprimento das disposições legais e regulamentares sobre segurança e medicina do trabalho acarretará ao empregador a aplicação das penalidades previstas na legislação pertinente. As Normas Regulamentadoras vigentes estão aqui listadas (clique no link para acessar a respectiva norma):

Leia mais


Confira algumas dicas para combater o estresse no trabalho

Helenice Corbucci Blog, Qualidade de Vida 1 Comente

Você sabe quais são os principais sintomas de um caso de estresse no trabalho? Os motivos para gerar esse mal comum no mundo empresarial? Quer saber como combater o mau humor e outros males da vida corporativa? De acordo com artigo publicado pela revista Você RH, desde 1908 já apontavam a importância do equilíbrio entre estresse e produtividade. Mas o que fazer quando a irritação predomina? Especialistas definem diversas atitudes que podem reverter esse quadro. Acompanhe o infográfico e saiba o que fazer para se manter livre de problemas de saúde e comportamentais causados pelo estresse.

Leia mais